Datas Comemorativas

Hoje é: Nascimento de Victor Hugo, poeta, novelista e dramaturgo francês (1802).

Amanhã é: Dia Nacional do Livro Didático.

UFRPE oferece curso inédito de ciências do consumo em 2017

16/12/2016 - SEXTA-FEIRA - Do MEC -

Um curso de graduação que permita aos alunos uma formação inovadora e reflexiva sobre as relações de consumo no mundo contemporâneo. A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) será a primeira do país a oferecer bacharelado em ciência do consumo. Os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2016 poderão se candidatar ao novo curso já a partir de janeiro de 2017 pelo Sistema de Seleção Unificada do Ministério da Educação (SiSU). Serão ofertadas 80 vagas.

A coordenadora do novo curso, a professora de economia doméstica Michelle Maciel, explica que já está havendo bastante procura por informações. “É uma temática necessária porque traz uma reflexão crítica relacionada à sustentabilidade, a qualidade de vida das pessoas, as relações éticas e a um compromisso social”, observa. O curso terá quatro anos de duração e o novo profissional será diplomado como consumólogo ou cientista do consumo.

O estudante poderá escolher entre um dos três eixos de conhecimento, de acordo com as suas aptidões: desenvolvimento humano; alimentos, nutrição e saúde; ou arte, habitação e vestuário. Mas será uma decisão para o quarto período. Até lá, explica a coordenadora Michele, o aluno fará as disciplinas obrigatórias do curso. “Mas, em vez de escolher um desses eixos temáticos, ele poderá escolher um percurso formativo misto”, afirma. A graduação em ciências do consumo será ligada à estrutura do Departamento de Ciências Domésticas da UFRPE.

A ideia do curso não é nova. De acordo com a pró-reitora de Ensino de Graduação da UFRPE, professora Socorro Lima, um bacharelado diferenciado vem sendo pensado desde 2012 para atender as demandas da contemporaneidade e as novas necessidades do mundo do trabalho. Embora tenha sido inspirado em experiências internacionais, o novo bacharelado é inédito no Brasil e diferencia-se da proposta da Escola Superior de Propaganda e Marketing, em São Paulo, que tem curso de ciências sociais e do consumo, mas associado à comunicação. “O nosso curso será associado às ciências sociais aplicadas”, afirma a pró-reitora.

O novo profissional poderá trabalhar em instituições públicas e privadas, como empresas da cadeia têxtil e de confecções, de hospedagens, de projetos de espaços construídos e ambientes, de seguro de saúde; equipamentos de assistência social; hospitais, clínicas e unidades de saúde; instituições de educação infantil, de ensino, pesquisa, inteligência mercadológica, de longa permanência para idosos; lavanderias; organizações de políticas públicas, extensão rural, capacitação profissional, controle sanitário e ambiental, controle social, ONGs, prestadoras de serviços de higiene e limpeza, unidades de produção de refeições, cooperativas, fundações e órgãos e associações de direito e defesa do consumidor.

Com sede na capital Recife e unidades acadêmicas em todo o Estado, a UFRPE tem 54 cursos de graduação, entre presenciais e a distância, e 48 de pós-graduação. São 18 mil estudantes, 1200 professores e mais de mil técnicos administrativos. Em 2017, a UFRPE ofertará 3.560 vagas distribuídas entre a sede do campus Dois Irmãos e as unidades acadêmicas do Cabo de Santo Agostinho (UACSA), de Garanhuns (UAG) e de Serra Talhada (UAST). Informações sobre os cursos da URFPE podem ser encontradas na página da universidade.

Coluna 10

Coluna de férias



Andréa Marques

Artigo do Dia

Em 2017, você irá liderar ou educar?



Autor(a):

Eduardo Shinyashiki

Notícias da APADE