Datas Comemorativas

Hoje é: Dia do Artista de Teatro.

Amanhã é: Dia do Maçom.

Coluna 10

Andréa Marques - andrea@nota10.com.br

Diretora e Editora do Site Nota 10

Milhares de velas podem ser acesas de uma única vela e a vida da vela não será encurtada. Felicidade nunca diminui ao ser compartilhada.

Buda

Você faria um curso de escutatória?

Calma! A pergunta pode soar um pouco esquisita, mas está tudo certo. A sugestão quem fez foi o renomado escritor Rubem Alves em uma das suas crônicas mais famosas. No texto, retirado do livro “O amor que acende a lua”, o autor provoca os leitores fazendo-os refletir sobre a imensa quantidade de cursos e materiais disponíveis na nossa sociedade relativos à retórica ou que ensinam a falar a em público, etc. Enquanto isso, “ninguém quer aprender a ouvir”, sentencia Rubem Alves. De fato, desde a escola a fala é sempre incentivada, enquanto escutar, não. Perdemos a noção de balancear o que falamos com o que o nosso interlocutor tem a dizer. Em linhas gerais esquecemos que nos educar para a audição também é um exercício efetivo de comunicação. E este não é apenas um aspecto de educação. À medida que exercitamos a nossa capacidade de escutar os outros, também estamos mobilizando outras habilidades como concentração, foco, atenção e memória. Se mergulharmos no assunto perceberemos que escutar nos dias atuais é uma prática cada vez mais desafiadora, considerando a quantidade de ruídos e de poluição sonora cada vez mais densa ao nosso redor. Assim, longe de parecer apenas uma sugestão superficial de etiqueta recomendada para os ambientes que frequentamos, o assunto é, antes de qualquer outra coisa, uma questão de saúde levada a sério e pesquisada a fundo por especialistas da área, como é o caso do Treinamento Auditivo Musical (TAM). 

xxxxxxxxxxxxxxxx

Cuidados de robô

O uso crescente de inteligência artificial e da robótica na medicina está mudando o panorama global dos serviços de saúde e o papel dos médicos. Um estudo da PwC lançado mundialmente mostrou que a maior parte dos entrevistados está disposta a receber cuidados de robôs na área da saúde, que podem ir de diagnósticos de doenças até cirurgias de pequeno porte. A pesquisa concluiu que as pessoas se mostraram mais propensas a experimentar os cuidados de robôs se isso significa que terão acesso a diagnósticos mais rápidos e precisos e a melhores tratamentos de saúde. O “toque humano” continua sendo um componente crucial para os cuidados de saúde, mas a maior aceitação do uso de robôs indica um crescimento de confiança na tecnologia.

Combate à cefaleia

No próximo dia 19 de maio – Dia de Combate à Cefaleia, popularmente conhecida como dor de cabeça – os especialistas da Sociedade Brasileira de Cefaleia estarão à disposição da população para orientar sobre a doença. A ação, que tem apoio da Libbs Farmacêutica, envolve um Ponto de Informação e Atendimento à população, localizado no saguão do Conjunto Nacional durante todo o dia 19 e também contará com uma Palestra, na parte da manhã, aberta ao público, no CineArte, em São Paulo. O “19 de Maio – Dia de Combate à Cefaleia” – tem como objetivo informar a população sobre o que é a Cefaleia (os vários tipos de dor de cabeça, inclusive a enxaqueca) e também se tornar um alerta para evitar a automedicação e o uso abusivo de analgésicos, que causam inúmeros problemas à saúde e um incentivo para que as pessoas busquem orientação médica para seu tipo específico de dor de cabeça. A população também terá a informação correta para saber como diagnosticar corretamente e encontrar o tratamento adequado para não sofrer mais com a cefaleia – ou seja, para viver sem dor de cabeça! Saiba mais no site: enxaquecanao.com.br.

Novos caminhos

Em tempos de mercado acirrado, buscar novos caminhos para se sobressair é essencial. Ainda mais para a parcela da população que mais sofre com a redução dos postos de trabalho: os jovens. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 1 em cada 4 brasileiros entre 18 e 24 anos encontra-se a margem do mercado. E nesse momento, ferramentas digitais tem demonstrado maior relevância, sobretudo para os programas de aprendizagem, que miram justamente nos estudantes. É o que aponta um estudo exclusivo realizado pela Companhia de Estágios – consultoria e assessoria especializada em programas de estágio e trainee. De acordo com o levantamento, que contou com 2.193 participantes de todas as regiões do país, atualmente, sites especializados são mais eficazes na hora de garantir uma oportunidade, pareando, inclusive, com o controverso fator “indicação”. Números apontam que ambas alternativas foram a principal porta de entrada para 60% dos participantes que já ingressaram em programas de estágio. No entanto, segundo os especialistas do setor, plataformas específicas podem assegurar melhor o desenvolvimento e sucesso do jovem na função desempenhada do que as indicações que, em muitos casos, podem ter conotações pessoais. 

Cerca de 80% das tartarugas marinhas encontradas mortas no Litoral do Paraná têm lixo no trato intestinal. Apenas nos últimos 10 anos, foram encontradas mais de quatro mil tartarugas mortas na região - cerca de mil somente no último ano. O Paraná é uma das regiões do planeta com maior incidência deste problema, no caso da tartaruga-verde (Chelonia mydas), espécie ameaçada de extinção comum no Litoral do Estado e característica dos mares tropicais e subtropicais. A denúncia foi feita por biólogos do Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) de Mamiferos e Répteis Marinhos do Centro de Estudos do Mar da UFPR (CEM) e do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos.

A Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - SBOT está distribuindo milhares de pequenos laços amarelos que os 12.000 ortopedistas associados usarão na lapela durante o mês de maio. A iniciativa faz parte do Maio Amarelo, movimento iniciado pela ONU que, com a campanha, pretende reduzir em 50% durante esta década o total de mortes causadas por acidentes de trânsito, que sobem a 1,3 milhão a cada ano, às quais se somam 40 milhões de vítimas não fatais, cujo atendimento e recuperação é missão que envolve justamente os ortopedistas. Folder sobre Segurança em Duas Rodas também será distribuído e as Regionais da SBOT nos diversos estados vão promover a campanha nas várias capitais brasileiras.

Vejas as demais publicações

obs: respeitar letras maiúsculas e minúsculas

obs: respeitar letras maiúsculas e minúsculas

Coluna 10

Artigo do Dia

O brincar como cultura



Autor(a):

Kelli Darliane Rodrigues da Silva