Datas Comemorativas

Hoje é: Dia do Ministério Público.

Amanhã é: Dia do Técnico da Segurança do Trabalho.

Artigos

Airton Bonet - imprensa@grupomarista.org.br

Diretor Geral do Colégio Marista Cascavel, do Grupo Marista.

Frequência na pré-escola: uma obrigatoriedade que só traz benefícios

A partir desse ano, o Ministério da Educação passará a cobrar de crianças de quatro e cinco anos matriculadas na pré-escola uma frequência mínima de 60%. Para os casos de descumprimento dessa frequência, a lei sancionada em abril do ano passado que entra em vigor na prática nesse início de semestre, prevê que tanto a escola quanto os pais prestem esclarecimentos às supervisões municipais de ensino. Nos casos mais graves, pode-se acionar os conselhos tutelares e o Ministério Público, aplicando-se as punições previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente que incluem multa que pode variar de 3 a 20 salários mínimos.

A notícia pegou muitos pais de surpresa e levantou uma importante reflexão: qual a importância da criança pequena frequentar regularmente a escola?

A idade da pré-escola – 4 a 6 anos - é marcada pelo amadurecimento da compreensão da criança sobre a sua condição no mundo em relação ao outro. É o momento de descobrir e valorizar o outro enquanto sujeito também com vontades e direitos. É o momento de aprender a considerar o outro e construir relações de troca, de amizade e de respeito. Nessa idade os pequenos fazem descobertas com experimentações e atividades lúdicas, compreendem o outro e traçam regras comuns para brincadeiras. Aprendem a resignificar práticas comuns do dia-a-dia. Bem conduzida, essa importante etapa facilitará o desenvolvimento nas demais fases da educação e na formação do próprio ser humano enquanto cidadão que convive de forma equilibrada em sociedade.

Além da socialização, nesse período escolar as crianças também aprimoram as suas habilidades motoras. As atividades propostas, independente da linha pedagógica escolhida pela escola, visam ao amadurecimento das formas de expressão até então usadas pelas crianças. E nesse amadurecimento, um risco que antes significava uma árvore, passa a ganhar uma riqueza maior de detalhes. A comparação com a forma de expressar do outro é fundamental para esse amadurecimento. Dessa forma, a criança vai se tornando mais assertiva na sua comunicação – verbal e não verbal por ampliar seu repertório cultural em contato com o grupo.

O aprendizado da convivência em grupo, associado ao amadurecimento das questões motoras, são fundamentais para despertar na criança a prontidão para o letramento, para a alfabetização. É como um solo que vai sendo preparado cuidadosamente, com técnica e com afeto, para que floresça de forma natural. Além disso, o professor exerce um importante papel como mediador e responsável por ampliar e propiciar atividades com intenções que propiciam o desenvolvimento pleno da criança nos aspectos sociais, afetivos e cognitivos.

Para muito além desses benefícios, a obrigatoriedade de frequentar a pré-escola é um grande aliado também na garantia do direito da criança: direito de frequentar a escola e vivenciar todos os aprendizados que esse espaço pode oferecer. Cabe às escolas aproveitar mais esse mecanismo para orientar, contribuir e construir junto com as famílias uma pré-escola rica em oportunidades para todas as crianças.

Veja outros artigos deste autorVeja artigos de outros autores

obs: respeitar letras maiúsculas e minúsculas

obs: respeitar letras maiúsculas e minúsculas