Datas Comemorativas

Hoje é: Dia Mundial da Ciência.

Amanhã é: Dia do Doador de Sangue.

Artigos

Jean Gaspar - comunicacao@ligadodesporto.com.br

Mestre em Filosofia pela PUC/SP, é apresentador do programa Filosofia no Cotidiano (TV Cantareira) e presidente da Liga do Desporto.

Direito ao entretenimento e ao lazer positivo

Em uma sociedade tão competitiva e assolada pelo estresse, o acesso a momentos de lazer tornou-se tão essencial e desejável para os indivíduos quanto serviços básicos, como o transporte e a educação.

Conceitualmente, há três maneiras clássicas para defini-lo. A primeira é que ele representa o tempo livre, no qual não se tem que trabalhar para garantir a subsistência. A segunda é que ele é a série de atividades em que um indivíduo está envolvido. Futebol pode ser uma atividade de lazer para uma criança, mas é um trabalho para jogadores profissionais. Mais recentemente surgiu uma nova definição considerando- o como um estado da mente – isso significa que ele pode ocorrer a qualquer momento, em qualquer lugar. Vemos, portanto, que o lazer é definido culturalmente.

Nas sociedades agrícolas, o tempo era regulado pelas estações e havia mais feriados, especialmente religiosos. Com a industrialização, os indivíduos passaram a ficar acorrentados a um esquema, a uma agenda, a uma máquina. Foram criados, então, o conceito de tempo de trabalho e tempo livre. Mas passaram a surgir problemas com o uso desse tempo, como o alcoolismo e as drogas. O lazer positivo vai ter, então, um papel de evitar esse tipo de problema.

O lazer está ligado à saúde e ao bem estar físico e mental. Nas grandes sociedades, um dos maiores desafios enfrentados é a epidemia de obesidade. Muito disso pode ser creditado à falta de atividades físicas durante o período de lazer das pessoas, associada a um hábito alimentar pouco nutritivo. E isso se torna um problema ainda mais sério quando começa a elevar os custos com saúde e assistência médica.

O lazer está ligado à saúde e ao bem estar físico e mental

Todos precisam de equilíbrio em suas vidas. É necessário um tempo para reflexão, para se comprometer com os outros, para ter a oportunidade de aprender novas habilidades. Há muitas razões pelas quais o lazer é essencial. Mas a principal delas é porque ele é o meio pelo qual as pessoas medem a satisfação em suas vidas. Ele cria espaço e tempo para se aprender uma nova habilidade, adquirir sabedoria, rever valores, refletir sobre o relacionamento com outras pessoas – enfim, possibilita a transformação pessoal. Vivemos num mundo que se modifica tão drasticamente que precisamos de tempo para podermos mudar – e, se lazer é liberdade, ele propicia isso.

O uso positivo do tempo de lazer contribui para uma boa saúde física e mental. Mas ele pode ser usado para o bem e para o mal. Cabe ao poder público, em parceria com a iniciativa privada, ajudar a população a usar seu tempo de lazer em benefício próprio e da comunidade.

Aos políticos, cabe criar políticas que permitam às empresas reformar suas estruturas financeiras e administrativas de modo que possam apoiar comunidades carentes com pequenos investimentos. Cabe também intervir nos serviços necessários e garantir que eles estarão disponíveis, seja em espaços abertos, seja em parques ou centros esportivos. E as organizações não-governamentais precisam liderar a causa e trabalhar para providenciar serviços, torná-los acessíveis, para que todos possam satisfazer suas necessidades de lazer.

Veja outros artigos deste autorVeja artigos de outros autores

obs: respeitar letras maiúsculas e minúsculas

obs: respeitar letras maiúsculas e minúsculas