Datas Comemorativas

Hoje é: Dia do Ministério Público.

Amanhã é: Dia do Técnico da Segurança do Trabalho.

Artigos

Marici Ferreira - marici@abral.org.br

Presidente da Associação Brasileira de Licenciamento e diretora de redação das revistas Zero à Três e Espaço Brinquedo, especializadas no segmento infantil.

Amor, o melhor presente do Natal

As festas de fim de ano, em especial o Natal, caracterizam uma época de fraternidade, bondade, reflexão, de conviver em família, comer pratos que a gente espera o ano todo e também... consumir. Mas não o consumo desmedido, irresponsável e sem ensinamentos às crianças.

Sim, o consumo está presente em todos os momentos de nossas vidas e ao final de cada ano ele assume um papel importante. Seja porque preparamos refeições mais sofisticadas, porque procuramos vestir uma roupa mais elegante ou pela troca de presentes, todo mundo se preocupa em oferecer algo de especial ao próximo, independentemente da classe social ou grau de instrução.

Consumir com cuidado e responsabilidade pode até parecer um contrassenso, mas não é. Afinal, se o espírito de Natal nos faz celebrar sentimentos, atitudes de bondade, humanidade e o desejo de compartilhar, devemos usá-lo também como uma forma de educar as crianças na questão dos presentes de Natal.

É notório que ao longo dos anos a sociedade criou a expectativa nas crianças de que o presente de Natal é o presente do ano. Os pequenos, por sua vez, esperam ansiosamente pela surpresa do dia 25. Já para os pais é uma excelente oportunidade para alinhar a expectativa dos filhos, ao esperar o ano inteiro pelo presente do ano, à realidade e as possibilidades de cada família. Não precisa e nem pode ser encarado como um problema.

Pode ser a ocasião perfeita para presentear, mas, ao mesmo tempo, educar e construir uma mentalidade que valorize a recompensa e o consumo consciente. Afinal, juntos, pais e filhos podem rir mais, se divertir mais, aprender mais e mais fácil. Juntos passarão pelas dificuldades da melhor forma possível, pelos aprendizados mais ácidos e mais complexos. Juntos serão mais felizes! E presentear uns aos outros no Natal, com um presente, gesto ou atitude que for, pode se transformar num reforço positivo de afeto, de reconhecimento, de amor.

Nada na vida tem apenas um lado bom ou um lado ruim. Tudo depende do tom, da intenção e da verdade que motiva cada ação. Desde pequena eu sempre amei esperar pelo Natal. A expectativa por aquele ‘pacotão’ embaixo da árvore, pela reunião da família e por todo o amor presente naquele dia me fascinava, me ‘consumia’. Enfim, o espírito de Natal deve aflorar o amor de família e dentro dele está também a construção de um ser humano melhor.

Veja outros artigos deste autorVeja artigos de outros autores

obs: respeitar letras maiúsculas e minúsculas

obs: respeitar letras maiúsculas e minúsculas